Aumentar tamanho do textoDiminuir tamanho do texto

Desporto

Comentários (0) | 28 de Maio de 2007

Um jogo que teve muito público nas bancadas, acabou por em certas alturas não ser muito bem jogado. Começou melhor o Malveira, com Rodrigo, aos 4 m, a inaugurar o marcador.

Durante os primeiros dez minutos da partida, o Malveira dominou o seu adversário, que se mostrava muito nervoso. O Freiria respondeu a partir do momento em que Amílcar enviou a bola à trave da baliza do Malveira.

Com o tempo a passar o Freiria foi pegando no jogo a meio campo e começou a incomodar a defesa do Malveira. A equipa do concelho foi dando espaço ao adversário. Aos 40m, Amílcar aproveitou um mau alivio da defesa e empatou a partida.

Os jogadores do Freiria sentiram que o seu adversário estava a falhar muitos passes. O Malveira não conseguia sair a jogar e por isso chegava à baliza mas sem criar perigo.

A equipa do concelho de Torres Vedras voltou a marcar aos 45m, de novo com defesa do Malveira a não conseguir aliviar a bola e o avançado Luís Luz a fazer a festa.

Na segunda metade da partida, o Freiria entrou a explorar o contra ataque, e foi a primeira equipa a criar algum perigo. O Malveira, a partir dos quinze minutos, tomou conta do jogo, instalando-se no meio campo adversário.

A equipa do Freiria foi defendendo muito bem os caminhos para a sua baliza, e quando podia criava perigo em jogadas de contra ataque. O Malveira tentou tudo para pelo menos chegar ao empate, criando várias oportunidades de golo, mas falharam a pontaria desafinada dos avançados e as boas intervenções do Guarda redes e defesas do Freiria.

No final da partida o Freiria fez a festa e conquistou pela primeira vez a Taça da AFL.

A equipa de arbitragem fez um trabalho regular, disciplinarmente, tecnicamente deixou passar algumas faltas, e uma possível grande penalidade a favor do Malveira.

Fica um comentário à Final da Taça da Associação de Futebol de Lisboa: sendo a nível de clubes distritais a segunda prova mais credenciada, já era tempo da Associação fazer uma festa condigna de uma final. Os clubes do Distrito de Lisboa merecem ser incentivados pela Associação de Futebol Lisboa, nas respectivas provas em que entram.

A contar para o apuramento de Campeão da 2ª Divisão Distrital, jogou-se a 3ª jornada com o Jeromelo a conquistar uma vitória no terreno dos Unidos por cinco a quatro.